Apaixonado por carros esportivos, mecânico transforma Uno em Lamborghini e veículo vira atração em MT: Sonho realizado

Morador comprou Uno 2002 por R$ 9 mil e investiu R$ 3 mil para a reforma sonhada. Mecânico disse que sempre sonhou ter um carro esportivo, mas não tinha dinh

marcos holanda casagrande 19/07/2018 20:14:26 Curiosidade
G1
Kt6jP5blOhBi




Um morador transformou o carro dele, um Uno 2002, em uma "Lamborghini" e virou atração na cidade de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Apaixonado por carros esportivos desde criança, Edimar Souza Goulart, de 28 anos, trabalha como mecânico e pintor.


Ele contou que sempre teve o sonho de comprar um carro esportivo, no entanto, não tinha dinheiro para adquirir o modelo que desejava.


A transformação do Uno durou quase um ano e ainda está em fase de finalização. Ele afirma que fez o trabalho sozinho, mas ainda não dirige o "LamborgUno" pela cidade, apenas no Bairro Cidade de Deus 1, onde vive.


A adaptação foi feita utilizando materiais simples, como isopor e massa acrílica. Ele explicou que o Uno foi comprado em 2016 por R$ 9 mil e que já investiu R$ 3 mil para a reforma sonhada.


Uma "Lamborghini" original, modelo Aventador – tipo do carro que o morador se inspirou – tem o custo aproximado de R$ 3 milhões no Brasil e acelera de 0 a 100 km em 2,9 segundos, chegando à velocidade máxima de 350 km/h.


O carro de Edimar é um pouco mais modesto: o Uno 2002 acelera de a 0 a 100 km/h em 15,2 segundos e chega a velocidade máxima: 151 km/h. Atualmente o veículo está avaliado em R$ 10,5 mil.


Por enquanto, ele ainda não alterou o motor do sonhado carro.


"LamborgUno"

No início de 2017, Edimar começou a desenhar as peças que precisava para modificar e dar vida ao "LamborgUno". O carro adaptado foi construído com isopor, chapas de alumínio, além de cantoneiras e massa acrílica.


O interior do veículo modificado ainda pertence ao Uno original, no entanto, as rodas e o volante do carro foram trocados por peças esportivas. Foi o primeiro carro que ele "construiu".


Edimar disse que o carro ainda deve ser coberto com fibra de vidro nos próximos quatro meses para que fique resistente à poeira e água e para que possa dirigir pela cidade.


Segundo ele, o veículo é famoso na região onde mora e os vizinhos sempre pedem para tirar fotos com o carro.

Curta a nossa pagina no facebook

Postagens Semelhantes