Suspeito de estupro virtual ameaçava divulgar nudes das vítimas na web

marcos holanda casagrande 09/08/2018 17:16:37 Internet
Print Friendly and PDF
aU9dtCGU07HJ
MICHAEL MELO/METRÛPOLES




A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu um homem de 23 anos no Espírito Santo acusado de estupro virtual  e crimes cibernéticos contra uma adolescente de 15, moradora do DF. José Luiz da Silva Júnior foi detido na cidade de Alegre por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), nessa quarta-feira (8/8), durante operação batizada de Snow Blower (soprador de neve, em tradução livre).


Segundo as investigações, ele coagia, ameaçava e chantageava as vítimas. Dizia que ia divulgar fotos sensuais ou nuas delas, caso fosse denunciado. Se passava por outras pessoas na web para enganá-las, por meio de perfis falsos de homens e mulheres. Um dos alvos do suposto criminoso é uma menina de 15 anos, que mora no Distrito Federal e procurou a DPCA. A partir daí, o homem foi localizado pela polícia do DF a 1.164 quilômetros de distância da capital do país.


José Luiz morava com os pais, estava desempregado e saía pouco de casa. Trocava o dia pela noite e, via internet, fez vítimas em várias unidades da Federação, incluindo o DF. Ele foi trazido no avião da Polícia Civil do DF nessa quarta (8) para Brasília, onde responderá por estupro virtual. Se condenado, pode pegar até 10 anos de cadeia.


O acusado é alvo de outras investigações nos estados de Santa Catarina e Paraná, por práticas de delitos semelhantes contra adolescentes. Inclusive, o perfil que ele operava foi denunciado ao National Center for Missing & Exploited Children (NCMEC), em razão do alto fluxo de material pornográfico ilícito envolvendo crianças e adolescentes. O homem foi recolhido à carceragem da PCDF.


De acordo com a polícia, as duas páginas que José Luiz administrava no Facebook têm 6 milhões de seguidores. Ele aliciava suas vítimas por meio dos perfis falsos. A partir do momento que ganhava a confiança delas, conseguia dados particulares e passava a praticar diversos atos de constrangimentos.


O que diz a lei


Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso:

Pena – reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.


§ 1º Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos:

Pena – reclusão, de 8 (oito) a 12 (doze) anos.


§ 2º Se da conduta resulta morte:

Pena – reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.

Curta a nossa pagina no facebook

Postagens Semelhantes

Coluna Empresarial

Doutora Juliana ass leilões Kevia´s Gourmet