Gerente do DAB/RO diz em uma entrevista que não há motivos para desespero pela vacina contra febre amarela, veja o motivo:

Em uma entrevista dada ao Rondônia agora gerente do (BAB/RO) afirma que não há motivos para essa busca desenfreada pela vacina contra febre amarela, porque 95% da população do município estão imunes

marcos holanda casagrande 24/01/2018 00:00:00 Saúde
gerente-do-dabro-diz-em-uma-entrevista-que-nao-ha-motivos-para-desespero-pela-vacina-contra-febre-amarela-veja-o-motivo
Pessoas preocupadas procurando por vacinas




O recente aumento de casos de febre amarela em estados da região Sudeste do país e a morte de macacos na região da Reserva do Lago Cuniã, em Porto Velho, e em uma propriedade rural de Ouro Preto do Oeste, tem aumentado a procura pela vacina contra a doença nos postos de saúde da capital. 

Segundo a gerente do Departamento de Atenção Básica (DAB), Vanessa Lima, apesar dos casos registrados em outros estados, não há motivos para alarme em Rondônia. “Não há motivos para essa busca desenfreada, pois quem já foi tomou a vacina aos nove meses de idade já está imunizado por toda a vida. No entanto, por estarmos em uma região de mata, temos uma propensão à ocorrência de casos da doença. Mas no momento não temos nenhum registro, pois a abrangência de imunização do município chega acima de 95% de pessoas imunizadas”, afirma a diretora do DAB.

Vanessa Lima lembra que a procura aumentou principalmente desde a morte de macacos na Reserva Cuniã, mesmo ainda não tendo dados confirmados de que esses animais morreram por febre amarela. “O que fizemos nessa região, onde ocorreram as mortes de macacos, foi deslocar uma equipe que realizou a vacinação daqueles que ainda não tinham tomado a dose”, esclarece.


Imunização

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho (Semusa) alerta que pessoas que nunca foram vacinados ou que perderam o cartão de vacina e não podem comprovar a imunização, devem comparecer aos postos de saúde. Quem for viajar para regiões fora do país onde houve casos registrados da doença também deve ser imunizado pelo menos 10 dias antes. 

Ainda conforme a Semusa, o atual estoque das doses contempla toda a demanda de pessoas que realmente precisam se proteger. “A procura deve se dar em uma quantidade muito maior do que a necessidade real de pessoas que precisam se imunizar, já que temos muita gente que já se encontra imunizada e não sabe. Mas temos doses suficientes para todos que realmente precisam”, afirma Vanessa Lima.

A Semusa afirma que todas as unidades de saúde disponibilizam da dose no momento. Os que precisam se imunizar devem procurar alguma das unidades espalhadas por Porto Velho, dentre elas, Agenor de Carvalho, Aponiã, Caladinho, Castanheira, Ernandes Índio, Hamilton Raulino Gondin, José Adelino da Silva, Mariana, Nova Floresta, Osvaldo Piana, Pedacinho de Chão, Renato Medeiros, Ronaldo Aragão, Santo Antônio, São Sebastião, Socialista, Vila Princesa Maurício Bustani e Areal da Floresta.

As unidades de saúde Flamboyã, Manoel Amorim de Matos, Três Marias e Socialista II não estão sendo utilizadas no momento, segundo a Semusa.


Curta a nossa pagina no facebook

Extraídas as informações do Rondônia Agora

Postagens Semelhantes